Archive

Posts Tagged ‘GP de Abu Dhabi’

GP de Abu Dhabi – Estatísticas

Red Bull: final de temporada perfeito

Red Bull: final de temporada perfeito

A temporada acabou, então nada mais apropriado do que fazer uma atualização dos números da categoria. Com qual piloto a carreira de Lewis Hamilton coincide? Quantos pilotos japoneses já marcaram pontos na Fórmula 1? E quais outros Grandes Prêmios não foram realizados sob o nome de seu país?
Leia mais e descubra…

GP de Abu Dhabi – Corrida? Que corrida?

O post vem com um atraso de dois dias, mas não faz mal – a demora é só para seguir no (lento) ritmo da corrida em Yas Marina.

Vettel: quinta vitória na carreira

Vettel: quinta vitória na carreira

Na verdade eu mal vi o “desfile”. Tinha ido ao centro da cidade buscar minha namorada às 10h30min. Demos sorte com o ônibus, mas minha casa fica a longínquos 35 minutos do centro. Resultado: perdi as duas primeiras voltas.

Perguntei a ela se ela queria mesmo assistir àquilo – eu sei que ela não acha interessante -, e ela disse que sim. Admiro a benevolência dela em se dispor a me acompanhar durante 1 hora e 40 minutos, vendo “carros dando voltas em uma pista”, como ela diz. Geralmente discordo dessa afirmação – “não são voltas, são corridas!” – mas dessa vez não tinha como discordar… foram apenas voltas.

Entre uma conversa e outra, uma olhada para a TV… e nada de interessante. Me voltava a ela, conversava mais um pouco, perdia umas duas voltas em um beijo, e olhava para a TV de novo… nada de interessante. Apenas Vettel se aproximava de Hamilton com o passar das voltas, indicando uma possível ultrapassagem nos boxes.

Parei para explicar a situação a ela, detalhe por detalhe, e por que Sebastian poderia sair na frente de Lewis, mas antes que tudo pudesse se comprovar, Whitmarsh manda Hamilton recolher seu carro para a garagem, com problemas nos freios.

– Feitooo! – eu disse.
– Pára de gritar no meu ouvido! – foi a resposta que tive. E voltei minha atenção a ela…

Eis que surge meu gato, chamando nossa atenção. Pulou no nosso colo, se contorceu, implorou por um cafuné. Era tudo o que eu precisava para não prestar atenção em mais nada do que acontecia em Yas Marina.

Esporadicamente, ouvia os berros de nosso locutor à mínima ação que acontecia em pista: Kobayashi realizando uma bela ultrapassagem em Button, mostrando a quê veio à Fórmula 1, e o pequeno duelo entre Webber e o campeão mundial – que foi absurdamente exaltado por Galvão Bueno, talvez até com um pouco de razão, considerando que a prova teve apenas três ultrapassagens…

E a isso se resumiu o GP de Abu Dhabi aos meus olhos: entre um cafuné e outro, uma conversa aleatória e outra, um beijo e outro, eu vi um arremedo de corrida em um lindo, imenso e chique kartódromo.

No fim a gente até esquece que o Vettel ganhou mais uma…

Resultado final:

Piloto Equipe Tempo
Sebastian Vettel Red Bull Renault 1:34:03.414
Mark Webber Red Bull Renault (+)17.8
Jenson Button Brawn Mercedes (+)18.4
Rubens Barrichello Brawn Mercedes (+)22.7
Nick Heidfeld BMW Sauber (+)26.2
Kamui Kobayashi Toyota (+)28.3
Jarno Trulli Toyota (+)34.3
Sebastien Buemi STR Ferrari (+)41.2
Nico Rosberg Williams Toyota (+)45.9
10º Robert Kubica BMW Sauber (+)48.1
11º Heikki Kovalainen McLaren Mercedes (+)52.7
12º Kimi Räikkönen Ferrari (+)54.3
13º Kazuki Nakajima Williams Toyota (+)59.8
14º Fernando Alonso Renault (+)69.6
15º Vitantonio Luizzi Force India Mercedes (+)94.4
16º Giancarlo Fisichella Ferrari (+)1 Lap
17º Adrian Sutil Force India Mercedes (+)1 Lap
18º Romain Grosjean Renault (+)1 Lap
19º Lewis Hamilton McLaren Mercedes Out
20º Jaime Alguersuari STR Ferrari Out
Piloto Equipe Tempo
Sebastian Vettel Red Bull Renault 1:34:03.414
Mark Webber Red Bull Renault (+)17.8
Jenson Button Brawn Mercedes (+)18.4
Rubens Barrichello Brawn Mercedes (+)22.7
Nick Heidfeld BMW Sauber (+)26.2
Kamui Kobayashi Toyota (+)28.3
Jarno Trulli Toyota (+)34.3
Sebastien Buemi STR Ferrari (+)41.2
Nico Rosberg Williams Toyota (+)45.9
10º Robert Kubica BMW Sauber (+)48.1
11º Heikki Kovalainen McLaren Mercedes (+)52.7
12º Kimi Räikkönen Ferrari (+)54.3
13º Kazuki Nakajima Williams Toyota (+)59.8
14º Fernando Alonso Renault (+)69.6
15º Vitantonio Luizzi Force India Mercedes (+)94.4
16º Giancarlo Fisichella Ferrari (+)1 Lap
17º Adrian Sutil Force India Mercedes (+)1 Lap
18º Romain Grosjean Renault (+)1 Lap
19º Lewis Hamilton McLaren Mercedes Out
20º Jaime Alguersuari STR Ferrari Out

GP de Abu Dhabi – mais um ‘palco’ para o ‘show’ (prévia)

Amanhã finalmente começa a ação na mais nova pista do calendário da Fórmula 1, o impressionante circuito de Yas Marina. Keith Collantine publicou em seu blog novas fotos da pista, e não foi surpresa ver que a maioria delas retratam o magnífico hotel no meio do autódromo ou as arquibancadas, enquanto poucas (se algumas) mostram novos ângulos do traçado.

Queremos ver o traçado ou um hotel que muda de cor?

Queremos ver um bom traçado ou um hotel que muda de cor?

A pista é, de fato, uma obra prima da engenharia e arquitetura. A ALDAR Properties, construtora líder nos Emirados Árabes Unidos, anunciou investimentos de mais de 72 bilhões de dolares nos próximos anos na ilha, visíveis na magnitude da estrutura, mas o layout da pista, o que realmente interessa, ainda é um típico Tilkedromo: chicane, reta pequena, hairpin, reta absurdamente longa, hairpin, reta absurdamente longa de novo, curvas quadradas, etc…

Porém, de todas as pistas do arquiteto alemão, esta parece que não será a pior, graças às “perfumarias” inéditas na categoria, como o hotel mega-luxuoso da foto que ilustra este post, ou a noite que cairá durante a corrida – pode não ser nada lógico do ponto de vista ambientalista, mas que será um espetáculo a parte, será!

Mas eu, infelizmente, não espero mais nada de Yas Marina além de ser mais um “palco” para o “show” da Fórmula 1 sedenta por entretenimento de massa. Espero que eu esteja errado…

Sendo uma pista nova, fica difícil prever um favorito, restando a nós basearmos nossos achismos em cima das performances relativas que presenciamos em pistas parecidas, mas o consenso geral é de que a McLaren (leia-se Lewis Hamilton) é franca favorita à vitória, com a Red Bull, Brawn e Ferrari (leia-se Kimi Räikkönen) disputando as outras posições mais altas.

Preste atenção durante a corrida em:

Red Bull: o time de Milton Keynes vem de duas vitórias seguidas, mas, apesar de serem configurações de pista totalmente diferentes, o RB5 deve vir forte também para Yas Marina – o quarto lugar de Vettel em Cingapura mostra que o carro também pode ser competitivo em pistas de curvas fechadas.

McLaren x Ferrari: dois gigantes do esporte relegados a disputar a terceira posição nos construtores. A equipe inglesa tem tudo para vencer os italianos nessa disputa: um carro mais desenvolvido, um ponto de vantagem na tabela e dois pilotos familiarizados com o carro.

O engraçado desta disputa é que a Ferrari já desistiu do campeonato faz tempo – o F60 foi abandonado em meados de julho, enquanto o MP4/24 foi desenvolvido até o final de setembro. Como se não bastasse, os rossos têm apenas um piloto (que vem fazendo um trabalho soberbo) desde o acidente de Massa na Hungria.

Agora imagine que este handicap para a Ferrari não existisse: com certeza os prateados só veriam a Ferrari quando eles parassem nos boxes, e provavelmente com o terceiro lugar garantido mesmo antes de Abu Dhabi.

Hamilton x Räikkönen: nem Button, nem Barrichello, nem Vettel e nem Webber. Os melhores deste ano foram, sem dúvidas, Hamilton e Räikkönen. Os dois mostraram diversas vezes do que verdadeiros campeões são feitos, mesmo com carros muito aquém de seus talentos. Carros estes que hoje nos possibilitam vê-los batalhando apenas pelo quinto lugar no campeonato. O inglês é favorito, tendo o finlandês de marcar dois pontos a mais que Hamilton para garantir esta posição à frente, que provavelmente garantirá também o terceiro lugar nos construtores de suas equipes.

Barrichello x Vettel: mesmo que o jovem alemão diga que “o segundo é o primeiro perdedor”, duvido que ele gostaria de perder esta para Barrichello. Com Button campeão, o time se volta inteiramente para selar um ano perfeito com Barrichello em segundo lugar, mas a visível decadência do BPG 001 pode atrapalhar os planos da equipe.