Início > Opinião > Por que eu desejo, mais do que nunca, o bi-campeonato de Kimi

Por que eu desejo, mais do que nunca, o bi-campeonato de Kimi

Já vou avisar aqui no início: desliguei todos meus sensores de imparcialidade, para que eles não apitem enquanto eu estiver escrevendo este texto e me façam reescrevê-lo de modo mais parcial… ou mesmo jogá-lo fora de uma vez.

Última garrafa de champagne pela Scuderia?

Seria a última garrafa de champagne pela Scuderia?

Campeão Mundial de 2007, contribuição na conquista de dois títulos de construtores, 9 vitórias, 26 pódios, 230 pontos, 16 voltas mais rápidas. Esses são os números de Kimi Räikkönen na Ferrari. É um ótimo retrospecto (e mesmo quem não gosta do finlandês tem de reconhecer), mas mesmo assim, a Ferrari achou que seus serviços não eram mais necessários.

Finalmente Stefano Domenicali falou ontem, de um jeito mais aberto, sobre a dispensa do Iceman. Confira este trecho, como está no F1 Around:

Eu considero Räikkönen, em todos os sentidos, no mesmo nível de Fernando, Felipe, Lewis. Então, por que mudar? Porque tenho certeza que nossa equipe, a Ferrari, necessita de um homem parecido com Schumi no trato com a equipe. Kimi é muito rápido, muito competitivo, mas também muito fechado, introvertido. Não é uma limitação ou defeito: é o seu temperamento. Com um carro vencedor ele é perfeito. Com um carro para desenvolver e uma equipe para liderar, eu acredito que Alonso é superior. Eu expliquei isso para Räikkönen: ele não ficou feliz, mas entendeu.

Eu sei que ele [Räikkönen] está conversando com McLaren, Brawn, Red Bull. Eu sei que em 2010 ele será um grande oponente.

Stefano Domenicali

Mesmo com a explicação, a troca de pilotos não parece fazer muito sentido. Se ele mesmo diz que Kimi e Fernando estão no mesmo nível em todos os sentidos, conclui-se que a própria equipe acredita que Alonso não fará nada melhor que Räikkönen. Logo abaixo ele entra em contradição com sua primeira afirmação, dizendo que acredita que Alonso é melhor com um carro para desenvolver. Agora compare com o trechinho sublinhado que destaquei…

É ilógico dispensar um piloto por ser “introvertido” apesar de ser rápido. Oras, não é o que toda equipe deseja? Um piloto talentoso, competitivo e que não fala o que não deve nem se mete em escândalos e polêmicas?

Alonso, por sua vez, também é talentosíssimo e competitivo, mas esteve envolvido em dois escândalos de proporções estratosféricas em dois anos consecutivos, além de ser manhoso e “reclamão” (os Alonsistas que me perdoem, mas ele é!): o típico piloto que morre de amores pela equipe, enquanto ela é dele. Nós vimos como ele agiu com o novato Hamilton em 2007, e não é dizendo que “não foi perfeito com Lewis na McLaren” que irá se redimir pelos pitis que deu nas bandas de Woking, muito menos significa que não ficará descontente em ver a equipe não lhe dando a merecida (ou a que ele acha que merece) atenção.

A dupla Massa-Räikkönen era perfeita: o latino carismático, desbocado e de sangue quente, que não é o melhor piloto do mundo, mas é muito trabalhador, acompanhando o finlandês introvertido, porém voador, discreto e focado no seu trabalho.

Agora com Massa e Alonso, teremos dois pilotos latinos e de sangue quente, o que desequilibrará a balança. Os primeiros atritos já começaram, como você pode ver aqui e aqui. Desespero do Massa? Talvez, mas quando Domenicali diz que “a Ferrari necessita de um homem parecido com Schumi no trato com a equipe”, ele assume automaticamente o status de Número 1 do asturiano e crava o punhal nas costas do brasileiro.

Um precioso soldado

Com a rescisão contratual, a Ferrari literalmente pagará para Kimi correr pelo inimigo! Enquanto a Ferrari terá uma dupla de pilotos marrentos, as duas prováveis futuras equipes de Kimi serão fortíssimas:

  • Se ele for para a McLaren, a equipe terá novamente dois pilotos campeões mundiais pilotando seus carros – a última vez que isso aconteceu foi em 1989 com Senna e Prost. Além de podermos medir novamente o talento de Hamilton contra um campeão do porte de Räikkönen, o título de construtores para a McLaren seria praticamente uma certeza, caso o MP4/25 venha a ser um carro decente.
  • E caso ele vá para a Red Bull, estará pilotando para uma das equipes mais fortes de 2009, sentará sua bunda em mais um projeto de Adrian Newey e terá ao seu lado ninguém menos que a maior promessa atual do automobilismo: Sebastian Vettel. Some isso ao estilo cool, baladeiro e descontraído da Red Bull, que cai como uma luva no “introvertido” Iceman.

E enquanto isso, a Ferrari não cria coragem de empregar dois campeões em seus carros: o que poderia se chamar de “dupla de campões” na Ferrari foi em 1990, mas Mansell ainda não era campeão àquela altura de sua carreira. Uma dupla campeã de verdade nunca passou por Maranello.

Desejo deste blogueiro

Sou Ferrarista assumido, desde que comecei a assistir o esporte frequentemente em 1998, mas sou torcedor do Kimi Räikkönen também. Desejo, do fundo do meu coração, que Kimi seja campeão com outra equipe (até mesmo a McLaren, que tanto detesto) e leve consigo o título de construtores, tudo pago com os euros do Montezemolo.

Eu sei que isso tem ar de vingança – e tem mesmo -, mas adoraria ver Kimi ensinando à Ferrari (e principalmente ao Domenicali) que não se trata um piloto do seu calibre, justamente aquele que vem carregando o time nas costas por metade do campeonato em um carro medíocre, com tamanha falta de respeito

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: