Início > Opinião > A hipocrisia da Fórmula 1 ‘verde’

A hipocrisia da Fórmula 1 ‘verde’

A próxima corrida da temporada será em Cingapura, a “cena do crime” do Crashgate. Olhando para aquela pista, os primeiros aspectos que batem em nossos olhos são belos: os magníficos prédios em estilo europeu, marca da colonização inglesa; a vista para o Marina; as modernas construções; a incrível silhueta riscada no horizonte pelos arranha-céus; a beleza sublime de uma corrida à noite.

Refletores: corrida durante o dia não seria mais ecologicamente correta?

Refletores: corrida durante o dia não seria mais ecologicamente correta?

Noite… é aí que mora o problema. Carros de Fórmula 1 não tem faróis (para a sorte dos aerodinamicistas), e correr no escuro não é a solução mais segura, nem a mais sensata. Logo, as luzes devem ficar espalhadas ao longo de todo o traçado do circuito, o que no caso de Marina Bay totalizam 5.067 metros de iluminação.

E quantos refletores são necessários para cobrir todo este traçado?A resposta nos trás números altos: são exatos 1.500, que consomen 3,18 megawatt e são alimentados por 12 reatores. Para se ter noção, o circuito de Marina Bay tem mais de 10 vezes o número de refletores que o Estádio Beira-Rio! Eu realmente busquei informação sobre estes reatores, mas não encontrei.

Acontece que, para se gerar energia, deve-se gastar combustíveis, o que gera poluição. Energia elétrica não se cria do nada – há sempre um preço a se pagar, seja alagando uma área devido à uma barragem ou lançando gases e poeira para a atmosfera. Da regra que eu disse acima, apenas a energia eólica e solar são exceções, mas não se aplicam ao caso de um GP noturno. Aquela corrida cuja intenção era apenas de ser um evento com altos índices de entreterimento acaba tendo um impacto negativo… no ambiente.

No mundo atual, todos sabem dos impactos ambientais causados pelo desperdício de energia elétrica, mas pelo jeito esqueceram de avisar ao Bernie Ecclestone. Financeiramente falando, a idéia de uma corrida asiática durante a noite é perfeita – combina um cenário estonteante com ótimos horários de transmissão na Europa, o principal mercado da categoria.

Mas ecologicamente falando, é uma demonstração de pura luxuria e megalomania. Levantar uma estrutura de iluminação com números exorbitantes apenas para gerar lucro, enquanto poderiam simplesmente utilizar a eficiente e gratuita luz solar é besteira, é desperdicio. Um crime contra o meio ambiente, os mais radicais diriam.

Sabemos que quem organiza estes eventos é a FOM (leia-se Bernie Ecclestone), mas a FIA deve aprová-los para só assim um Grande Prêmio ser realizado.

Entretanto é a própria FIA que tenta nos enfiar campanhas “ecologicamente corretas” como a Make Cars Green. Oras, se querem transformar os carros em “verdes”, por que não começam tomando simples atitudes que podem mudar e muito o impacto ambiental causado pelas suas categorias desportivas, que é (ou era para ser) o DNA da FIA? A Fórmula 1 sempre foi um laboratório de aprimoramento de tecnologias para carros de rua, logo tudo o que for feito na categoria neste sentido surtirá impacto em carros de passeio.

Na minha terra, isto tudo se chama “hipocrisia”, a manifestação de falsas virtudes. Vendem uma imagem de preocupação com o meio-ambiente, mas quando o assunto é fazer dinheiro, estão pouco se lixando.

Isto até me lembra a Honda, que pintou em seu carro imagens da Terra e mandou mensagens de “My Earth Dreams”, enquanto vendia motos de baixo custo como água no deserto. Motos essas que poluem quatro vezes mais que um carro popular. E eles estavam preocupados em aperfeiçoearem estas motos para poluir menos? Não, não estavam, pois elas vendiam bem por serem baratas.

É ou não é a mais pura hipocrisia?

Anúncios
  1. 16/10/2009 às 11:31

    Adoro essa foto e adoro o vídeo com a entrevista de martin withsmjfeiuriu (preguiça de googlar), ele falando e os mecânicos atrás fazendo uma zona, até que um deixa cair alguma coisa, a câmera vira e mostra de relance que os mecânicos estavam instalando os faróis. Concordo com o texto, a corrida é muito bonita mas não se justifica. Sou do tempo em que mamãe brigava conosco “não tem ninguém no quarto, apague a luz, eu não sou sócia da light”. A F1 não precisa brincar à noite, sendo ou não sócia da light, pelo bem do planeta. Apaga a luz!

    • 16/10/2009 às 17:10

      Hahaha! Até hoje meu pai, no ápice de sua ranzizice cinquentona, diz coisas semelhantes, tipo “as moscas não assistem televisão” ou “pra quê essa luz ligada no banheiro sem ninguém dentro?!”

      Não que isso tenha um objetivo de salvar o planeta (mas sim a conta!), mas a F1 tá abusando da natureza. E o pior é que ainda tem umas 3 ou 4 corridas noturnas por vir…

      A F1 não precisa brincar à noite, sendo ou não sócia da light, pelo bem do planeta. Apaga a luz!

      Essa foi ótima!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: